sábado, 29 de maio de 2010

No coração do Rio Grande




Ontem foi meu último dia de trabalho na Unisc. Meus alunos e colegas do Curso de Filosofia organizaram uma bela despedida, uma despedida que, seguramente, eu não mereço. Por conta do término dessa fase, os últimos dias foram acompanhados de uma melancolia triste e leve, algo como um vazio não-dolorido e ainda, ao mesmo tempo, não-natural. 



Minhas aventuras filosóficas serão, doravante, na UFSM. Foi em Santa Maria que me licencei em filosofia no ano de 96, fiz mestrado até 1998 e agora retorno como professor, depois de um intervalo de 11 ou 12 anos. Sinto-me honrado com a aprovação, com o novo emprego, especialmente pelos colegas que terei por lá, professores que admirei e admiro, mas sobretudo por que voltar à UFSM representa um retorno a mim mesmo, à minha matéria e forma. Não tenho ciência precisa do que Santa Maria significou e significa na minha história pessoal, mas lembro até hoje do gosto daquelas ruas, das conversas e experiências inesquecíveis com amigos, os dias quentes e do desejo de acertar de vez as contas com o percurso  aberto, indefinido, da vida de estudante. 


É certo que, na idade da razão, por nada se morre de amores. Aprendemos a racionalizar. Minha nova experiência não será como as experiências do passado e nem eu sou mais aquele que fui. Mas guardo a viva esperança de ver renascer minha antiga intimidade com a Santa Maria da Boca do Monte; afinal, como dizem aqueles versos, foi no coração do Rio Grande, "que aprendi a amar/domei a força gaudéria e me apeguei ao lugar".



5 comentários:

Eros disse...

Santa Maria e a UFSM também já não devem ser as mesmas, mas não resta dúvidas de que esse reencontro será muito belo e frutífero para todas as partes.

Jaque disse...

Mereces muito mais do que a pequena homenagem que fizemos. Espero que “o coração do Rio Grande” te traga somente alegrias e te receba como mereces. Boa sorte!

Helena Jungblut disse...

Que este reencontro seja cheio de crescimentos e felicidades! Feliz nos teus futuros alunos, que terão um exemplo não só de professor, mas de amigo.
Então é isso, seu Flávio! E quando vieres visitar a UNISC, não esqueça de avisar as alunas do curso de letras a tua vinda! haha

Flavio disse...

Obrigado, queridos amigos, pelas palavras doces! Como sabem, eu ando cheio de expectativas. A vida não permite estar o tempo inteiro com todas as pessoas que gosto. Assim, já será um bom começo encontrar gente parecida com vcs e, naturalmente, revê-los de vez em quando.
Abração

Flavio

Cassionei Petry disse...

Por um lado, não gostei da notícia, pois esperava ser teu aluno na pós em ensino de Filosofia. Por outro, fico feliz por ti por essa nova fase. Boa sorte.