segunda-feira, 12 de abril de 2010

comunista

Ando lento aqui no bloguinho. Meu bebezinho tem pedido bastante atenção e, sinceramente, prefiro ficar com ele. Às vezes também tenho essas crises de desconfiar que blogs e toda a parafernalha da internet (essas ferramentas que permitem exposição pública) nada mais faz do que nos distrair dos temas sérios da vida. Mas penso essas coisas muito raramente. Já descobri textos excelentes na internet, de modo que ela me parece, no mais das vezes, um bom espaço para manifestação criativa. Nesse caso, devo admitir como um fato que ando pouco criativo, pouco produtivo e cansativo. Não sei se é a idade chegando ou o quê! Lar não me falta, comida não falta, leituras também. Mas da alma pouca letra salta e quando salta é assunto complicado demais prá escrever assim numa sentada. Hoje, por exemplo, estive pensando em me filiar. Pensei no partido comunista. Sou contra a propriedade comum. Sou a favor da propriedade privada. Mas falando com uns comunistas amigos meus, descobri que agora o projeto do partido comunista é outro: atacar as mega-corporações.  O tema é importante, mas será que vale minha filiação? E de onde saiu essa minha ânsia de ter um partido? Mas se eu for me filiar a um partido, deverá ser num partido tradicional, um partido de, no mínimo, 50 anos, mesmo que tenha poucos filiados, pouca estrutura e pouca coisa realista para dizer. Um partido que não cresceu em 50 anos deve ser como eu: incapaz de mudar no essencial, incapaz de abandonar velhas crenças, mas ainda assim capaz de vencer o tempo e ficar vivo.  

2 comentários:

Helena Jungblut disse...

Olá meu querido professor! =)

Não sou muito a favor de filiações a partidos, me identifico muito com o comunismo e socialismo, porém, penso que não há mais como vivermos com certas idéias que não deram certo no passado. Bom, falar sobre politica pela internet é mais complicado do que pessoalmente! haha

Aliás, "Lar não me falta, comida não falta, leituras também. Mas da alma pouca letra salta e quando salta é assunto complicado demais prá escrever assim numa sentada. "
rima bonitinha a sua, hein! :)

Flavio disse...

Helena,

Obrigado pelo comentário. Os comunistas não são mais comunistas. Por isso, pensei na filiação.
Abraço